o BANDO

MARIANA VAZ  550704_102048786605692_1613527783_n

Diretora, dançarina e produtora  (1978 – São Paulo/SP)

É artista da dança, do vídeo, produtora e poeta. . É integrante-fundadora do Nucleo TRÍADE, com quem criou e realiza o áudio roteiro coreográfico interativo e site specific “TRIADE Tour São Bento”, contemplado pelo Fomento a Dança para a cidade de São Paulo (2010), Premio Funarte Klauss Vianna 2011, Edital PROAC para formação de público 2011. “. Realizou o projeto “Bichos da Seda deslocados?”, contemplado pelo PAC 4 Secretaria de Estado da Cultura em 2007. É integrante-fundadora do Núcleo Fronteiras, com quem desenvolveu os espetáculos-Instalação multimeios “As minhas tuas lágrimas”, cuja estréia ocorreu na Bienal SESC de Dança 2009, e “… e para compartilhar mais do que lágrimas?”, premiado pelo PROAC 17 da Secretaria de Estado da Cultura 2009. Integrou a Beneditas Cia. de Dança, de 2006 a 2008. Co-dirigiu –  com Ana Roxo – a peça Vigília (texto de Cássio Pires)- PROAC 02 – Apoio à Criação de espetáculo de teatro 2011. Colaborou com a Cia. Nova Dança4, dirigida por C. P. Quito,  de 2008 a 2011. Foi assistente de Tica Lemos na Escola de Artes Dramáticas – EAD-USP em 2008 e 2009. Em 2008, iniciou sua experiência em vídeos, tendo realizado mais de uma dezena de vídeopoemas entre 2008-2009, que integram os espetáculos-instalações do Núcleo Fronteiras. Em 2011, realizou (escreveu, produziu e dirigiu) o curta-metragem e a videoinstalação“Quanto tempo leva um coração para descongelar?”(Edital de Co-patrocínio para Primeiras Obras 2011). É Artista Orientadora do Programa Dança Vocacional . Graduada em Economia e Mestre em Psicologia Social.

 

RICARDO INHAN 581469_430704230321423_1388796328_n

Dramaturgo e Roteirista (1986 – Guaxupé/MG)

Mineiro de Guaxupé, Ricardo Inhan é formado pelo Núcleo de Dramaturgia – Sesi British Council. Em 2006, recebeu os prêmios de melhor direção e roteiro pelo curta-amador “Dois Palhaços Castos Num Circo de Copos”, na Mostra 14 Bis de vídeo. Em 2009, participou do Ciclo de dramaturgia SESI – BRITISH COUNCIL, onde esteve presente em Workshops e palestras com grandes nomes da dramaturgia brasileira e britânica, como David Ian Neville, Jandira Martini, Grace Passô e Roberto Alvim. Dentro do Núcleo de dramaturgia produziu sob orientação de Marici Salomão, o texto “Enquanto o cheeseburguer não vem” que teve leitura dirigida por Yara de Novaes. Esteve presente no curso “Poéticas Contemporâneas”, ministrado por Roberto Alvim e no Workshop “Real/Irreal: trabalho de indagação do material dramático”, com o dramaturgo colombiano Victor Viviescas e nas oficinas de ‘RadioDrama’, promovida pelo British Council, orientada por David Ian Neville da BBC de Londres.  Para o grupo Trama Cênica, escreveu o texto de “Nação Criança”. Fez parte do projeto “Os dez dramaturgos‟ do site “teatroparaalguem‟ com a minipeça“A Piscina rasa‟, dirigida por Thiago Antunes. Colaborou no roteiro da novela infantil de Jaqueline Vargas, “Valentina”, em fase de comercialização pela produtora Casablanca e na pesquisa para o longa-metragem “A vida de um peão‟, cinebiografia de Adriano Moraes. Atualmente aguarda as montagens de seus textos: “Mormaço‟, com direção de Zé Henrique de Paula; “Vanitas” com direção de Thiago Antunes e “Casa e Nuvem Branca” e participa como dramaturgo de processo de estudo para possível montagem do Núcleo Experimental do SESI com direção de Maria Thais. Além de ser um dos roteiristas e criar a campanha publicitária na adaptação da série “In Treatment‟, com direção de Selton Mello e produção de Roberto D’Ávila com estréia prevista para outubro no canal GNT, de roteirizar em parceria com Caroline Fioratti, a série infantil ‘A Grande Viagem’, com estréia prevista para 2013 na TV Cultura.

 

PEDRO STEMPNIEWSKI 390149_245944155466908_1468713152_n

Ator (1989 – Guaxupé/MG)                  

Formado pelo Núcleo Formação do Ator, da Escola Livre de Teatro de Santo André, pelo qual esteve em cartaz recentemente com o espetáculo Catalão-Macaúbal, de Antônio Rogério Toscano e direção geral de Cris Lozano. Integra o Poleiro do Bando, grupo em processo de montagem do espetáculo Tão Pesado quanto o Céu, dramaturgia Ricardo Inhan e direção Mariana Vaz. Integra também, Errantes Núcleo de Teatro – grupo de pesquisas sobre o ‘Círculo Neutro’ na dramaturgia de Samuel Beckett – orientado por Thiago Antunes.  Seus principaistrabalhos são:

Helga – curta-metragem, roteiro e direção Mateus Rego.

Sentido Latente – curta-metragem (rotoscopia), roteiro e direção de Edson Spitaletti.

O sexo – curta-metragem, roteiro e direção de Ricardo Inhan.

Dois Palhaços Castos num Circo de Copos – curta-metragem, roteiro e direção de Ricardo Inhan.

Piscina Rasa – uma cena mal contada, no site teatroparaalguem.com.br, com texto de Ricardo Inhan e direção de Thiago Antunes.

Vanitas – dramaturgia Ricardo Inhan e Thiago Antunes e direção de Thiago Antunes.

Vigília – de Cássio Pires com direção de Ana Roxo e Mariana Vaz.

Catalão-Macaubal – de Antônio Rogério Toscano com orientação de Luciana Lyra, Tata Fernandes, Fabrício Zavanella e direção geral de Cris Losano.

Londres Ri de Nós – baseado no texto ‘A vida de Eduardo II da Inglaterra’- de Bertolt Brecht – com direção de Antônio Rogério Toscano e Juliana Monteiro.

RICARDO HENRIQUE  406725_575225992493272_265903767_n

Ator e Bailarino(1988 – Franca/SP)

É bailarino e ator recém – formado pela EAD – Escola de Arte Dramática – ECA/USP (2008-11). Residente na cidade de São Paulo-SP desde 2008, iniciou seus estudos no interior, onde se formou em dança pelo Ballet Carla Pacheco (Franca-SP) e adquiriu cerficados pela Royal Academyof Dance. No teatro, foi membro do grupo amador “Arte e Vida” e do Núcleo de Montagem Teatral do SESI (Franca-SP). Estudou interpretação com Raquel Araújo, Isabel Setti, Luis Damasceno, Luís Mármora, Silnei Siqueira, Denise Weinberg,Cristiane Paoli-Quito, José Fernando de Azevedo. Expressão verbal e vocal com Mônica Montenegro e Isabel Setti. Expressão corporal e dança com Carla Pacheco, Ricardo Ordonez, Daniela Rosa, Ana Spyer e  contato-Improvisação com Tica Lemos.

Na Escola de Arte Dramática atuou nas seguintes peças: “2X Anthony Neilson” de Anthony Neilson com direção de André Pink, “Tebas “  com dramaturgia de Lucienne Guedes e direção de LuisMármora, “O assassinato do anão…”  de Plínio Marcos e direção de Silnei Siqueira,” Os Cidadãos de Calais”  de Georg Kaiser e direção de Isabel Setti,” Machado Assim “– Contos de Machado de Assis e direção de Luis Damasceno, “A Tempestade” – de William Shakespeare e direção de Raquel Araújo.Estagiou como assistente de direção para o grupo Os Crespos, sob a direção de José Fernando de Azevedo no ano de 2011.No mês de fevereiro/2012 realizou uma residência artística, com pesquisa sobre procedimentos de criação coletiva no teatro, na Terreira da Tribo de Atuadores ÓiNóis Aqui Traveiz, em Porto Alegre, Núcleo dos 5 (coletivo de estudantes da EAD) e apoio do Ministério da Cultura.

Se formou na EAD/ECA sob orientação de Cristiane Paoli-Quito e José Fernando de Azevedo com a peça Danton.5.

ARTISTAS CONVIDADOS

MARIÁ PORTUGUAL

Compositora e instrumentista (1984 – São Paulo/SP)

Baterista, percussionista, compositora, iniciou-se na música aos 9 anos, com o pianista e professor Luiz Fernando Cirne. Aos 12 iniciou-se na bateria com GuihermeKastrup e Reka Ortega, professores da Domus Escola de Música-SP, especializando-se mais tarde com Lilian Carmona. Estudou teoria musical com Reinaldo Russo e percussão sinfônica com Marcel Balciunas. Foi membro do grupo Caracoral, de repertório barroco e renascentista, regido pelo maestro Vítor Gabriel. Cursou Percussão Sinfônica na Escola Municipal de Música-SP, onde teve aulas com Elizabeth Del Grande e Joaquim Abreu. Em julho de 2007, participou do curso anual de composição e análise dado por KarlheinzStockhausen, em Kürten (Alemanha). Em 2011 se formou em Composição da UNESP, onde teve aulas com Flo Menezes e Alexandre Lunsqui. Como compositora, vem realizando trilhas para dança vídeo, desenho animado e instalações. Compôs a trilha sonora para os espetáculos de dança Dançante (2004), Asas (2005), Log(o) (2006), LucíolaCena 1 (2008) e Glórias de Empréstimo – Cena 2 (2010) de Patrícia Noronha; e Nath Park (2009), de Nathali. Atua desde 2001 como percussionista na banda DonaZica, que possui dois discos lançados: Composição (2003) e Filme Brasileiro (2005).

Em 2004 fundou a banda TrashPour 4, que fez turnês internacionais pela Europa e Japão, além de diversos shows pelo Brasil. A banda tem três discos lançados: Recycle vol. 1 (2005), que foi indicado ao prêmio TIM; SuperDuper(2006); e SomethingStupid(2009), do qual assinou a produção.

Foi co-produtora do disco Qualquer Lugar (2007), de Natalia Mallo.

Participou da gravação do disco Pelo sabor do Gesto, de Zélia Duncan, em 2009.

Atualmente trabalha no disco de sua nova banda Sinamantes, que já realizou turnês pela Europa e pelos Estados Unidos. Acompanha a cantora Fernanda Takai na turnê do disco Onde brilhem os olhos seus (2007), com a qual já se apresentou no Japão e em diversas cidades no Brasil. Participou da gravação do DVD Luz Negra (2009), registro ao vivo do trabalho. Também acompanha a banda Pato Fu na turnê do seu ú                ltimo disco Música de Brinquedo, de 2010, que também possui registro em DVD e CD.

Participou das últimas montagens da Trilogia Influência, daCia Nova Dança 4, durante 2011 e 2012 com temporadas no teatro do SESC Pompéia e CCSP, entre outros lugares.

 

JOSÉ SILVEIRA  182372_2247616245892_1232462071_n

Iluminador e videocenógrafo (1972 – São Paulo)

Com formação em Arquitetura pela Universidade de São Paulo. Atua profissionalmente na área de direção de arte e cenografiadesde 2001.Realizou trabalhos em Teatro, Cinema, Exposições e Eventos. Recebeu os prêmios de melhor cenografia de teatro infantil APCA 2003 e FEMSA 2006 e mais uma indicação ao FEMSA 2007. Participa como ilustrador da revista Charivari, ministrando oficinas de desenho e cenografia e tem trabalhos como iluminador de espetáculos. Direção de arte e oficina de animação de curta metragem Boi Fantasma , premio Funarte, direção Rogério Nunes, Parintins -AM 2012 Direção de arte e cenografia de curta metragem Quanto Tempo Leva um coração para Descongelar ? , Edital de Co-Patrocínio para Primeiras Obras,direção Mariana Vaz, São Paulo 2011. Direção de arte e cenografia de curta metragem Pode Piorar direção João Tenório, São Paulo 2010. Direção de arte, cenografia serio TV É a vovozinha, com Direção de Renata Druc; curta metragem prêmio estimulo, São Paulo 20010/2011. Direção de arte, cenografia e storyboard Diabo da Guarita, 2006com Direção de João Tenório; curta metragem prêmio estimulo, São Paulo 2006. Direção de arte, cenografia para documentário Nasceu o Bebê Diabo em São Paulo, com Direção de Renata Druc ganhador do prémio revelação do Festival É tudo Verdade, São Paulo 2002. Direção de arte, cenografia para curta metragem Bom pra você, com Direção de Renata Druc , São Paulo 1996. Projeto de instalação e iluminação do espetáculo As minhas tuas lágrimas, encenada no SESC Santos, mostra Bienal de dança, 2009, SESC Pompeia -Primeiros Passos e Centro Cultural São Paulo – Semana de Dança , núcleo fronteiras, São Paulo 2010. Iluminação da performance de Dança de contato e improvisação com os bailarinos Andrew Harwood, Paula Zacharias, Ricardo Neves e Flora Adams na Galeria Olido, São Paulo 2010. Cenografia e iluminaçãodo espetáculo Jardim das Rosas Mudas, encenada nas Casas das Rosas grupo damianas, premio pac;,São Paulo 2007. Cenário Camino Real, encenada no Tuca arena co-autoria com Maria Eduarda Arruk, dir. Nelson Baskerville, São Paulo 2007. Cenário peçaElogio ao Crime, encenada na Casa das caldeiras, dir. Lucina Barone, Teatro de alvenaria, São Paulo 2007. Cenário peça Retrato de Dória Gray, co-autoria com Maria Eduarda Arruk, dir. Débora Dubuais, texto Oscar Wilde; cenografia  indicada ao prêmio FEMSA 2007, São Paulo 2006. Cenário peça Carícias, co-autoria com Maria Eduarda Arruk, dir. Márcia Abujamra, texto Sergi Belbel, São Paulo 2006.Cenário peça A noite antes da Floresta, co-autoria com Maria Eduarda Arruk, dir. Francisco Medeiros, texto Bernar-Mariekoltès, São Paulo 2006. Cenário peça 17 vezes Nelson, encenada no teatro fábrica, co-autoria com Maria Eduarda Arruk, dir. Nelson Baskerville, texto adaptação de textos de Nelson Rodrigues, São Paulo 2005Prêmio coca cola 2006. Cenário infantil peça Gata Borralheira, co-autoria com Maria Eduarda Arruk, dir. Débora Dubuais, texto Toni Bramdão, São Paulo 2005. Coordenação de oficina de cenografia para espetáculo Em Prol, na oficina cultural Três Rios co-autoria com Maria Eduarda Arruk, dir. Débora Dubuais, São Paulo 2004. Prêmio APCA por melhor cenário infantil em 2003 pela peça Guerra na Casa do João, co-autoria com Maria Eduarda Arruk, dir. Débora Dubuais, texto Toni Brandão, São Paulo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s