plaYground

Playground’ é a história de amor de dois casais, destituídos de nomes e gêneros, e também a história do fim deste amor (ou do que aprendemos enquanto amor). Não seria errado dizer que é também uma história sobre a consciência do fim e sobre a demência que preenche os vazios quando um relacionamento está pela metade.

No centro fleumático estão dois casais num piquenique de fim de tarde num bosque qualquer. Lá degustam a ideia de dúvida quanto ao futuro das relações, ao mesmo tempo em que os espaços são bifurcados para conhecermos melhor como eles chegaram ao cruel diálogo presente.

Logo de início a plateia recebe a informação de que ELA vai morrer e de forma bárbara – o que facilmente seria reconhecida (e compreendida) como um crime passional, acidental. Se o fim está dado desde o início, e nada se pode fazer a respeito, a expectativa é deslocada, e o que passa a nos mobilizar são os eventos e circunstâncias que levarão ao tal desenlace. As relações entre os dois casais avançam a partir de incômodos em comum, no espanto da não concretização dos trabalhos, na crueldade e fascínio dos vinte e poucos anos e nos engates da cultura patriarcal do feminicídio.

FICHA TÉCNICA Texto: RICARDO INHAN | Direção e Cenografia: PEDRO STEMPNIEWSKI | Atrizes: MONIQUE MARITAN & STELLA GARCIA | Concepção e Operação musical: BRUNO AVOGLIA | Operação musical (substituição): Natália Nery | Concepção de Luz : JUNIA MAGI e ROBSON LIMA | Operação de Luz: JUNIA MAGI | Figurino: STELLA GARCIA & PLAYgROUND | Consultoria de figurinos: Eliseu Weide |Provocação Cênica: MARIANA VAZ |  Produção: ARIANE CUMINALE